sexta-feira, 24 de maio de 2013

E se a Lua de papel se amachucar?

Não sinto que seja um caminho fácil. Algo me faz adivinhar tempestades, distantes, que abalarão mundos.
Tens muito de mim e eu muito de ti. temos muito de nós.
Mas também temos muito que nos pode separar.
O caminho vai sendo breve, segundo a segundo. o tempo está sempre a contar, mesmo que o relógio pareça parado quando me abraças e me seguras com o teu coração, ou me puxas para junto de ti.
Admiro essas tuas facetas, tão do meu agrado. Mas preocupa-me que tenhas outra, aquela que fará tudo acontecer rápido, que esgotará tudo o que temos, tudo o que poderíamos ter, eliminar tudo o que poderíamos construir. Terás essa faceta? Farás tudo o Mondego levar nas suas aguas para a terra do esquecimento? Deixarás ficar dor e vazio?

2 comentários:

  1. R: Pois. É sempre preferível tentar do que viver na incerteza...

    ResponderEliminar